P.A.M. – Património, Artes e Museus

Início » Posts tagged 'brasil'

Tag Archives: brasil

‘Sem festa’, por Caetano Veloso

Via, Artigo completo / Caetano Veloso

Músico diz que a extinção do Ministério da Cultura é ato retrógrado e rejeita argumento de que artistas famosos vivem do dinheiro do Estado

Parece que há quem queira festejar. Eu, neste primeiro momento do governo Michel Temer, só tenho mesmo é uma grande queixa a fazer: a extinção do MinC é ato retrógrado. Depois de já haver, oportunisticamente, desistido de diminuir o número de ministérios, Temer, premido pela má repercussão da notícia, voltou a fazer o que a maioria dos brasileiros, acertadamente, quer: enxugar a máquina administrativa, na crença de que, assim, faz economia e livra-se do toma-lá-dá-cá. Na verdade, o peso econômico é pífio e as escolhas dos novos ministros não apontam para um critério técnico e meritocrático. Seria uma beleza se um presidente peemedebista nos livrasse do vício da distribuição “política” de cargos. Mas nossa oficialidade não vive de belezas. No entanto, reduzir o número de ministérios é bom de qualquer jeito. É bom simbolicamente, formalmente. Mas o desfazimento do MinC é negativo. Só Collor o tinha tentado antes, com tétricos resultados.

Sei que os maluquinhos habituais vão repetir que os artistas famosos brasileiros vivem do dinheiro do Estado, que querem mais, que são dependentes do governo. Repetirão todas as bobagens que têm dito sobre a Lei Rouanet e demonstrarão todo o ressentimento pelo que filmes, peças, canções, escritos, desenhos, edifícios, estátuas, performances, instalações, criações artísticas em geral representam quando atingem multidões ou íntimas sensibilidades. Não. Eu digo NÃO.

+

Anúncios

Secretaria de Cultura abre 115 vagas para cursos de arte em Rio Preto

Fonte

Aulas de violão também são oferecidas (Foto: Divulgação/PMI)

Administração dos cursos é da Companhia Cênica.
Haverá aulas de artesanato, gastronomia, violão, dentre outros.

A Secretaria de Cultura de São José do Rio Preto (SP) abriu nove cursos de artes gratuitos para os moradores e as inscrições podem ser realizadas nos locais das oficinas. São, no total, 115 vagas e as aulas do projeto começam na segunda-feira (16).

A administração dos cursos é da Companhia Cênica e as oficinas fazem parte do Programa Cultura para Todos. Os cursos oferecidos são de artesanato, canto popular e teoria musical, cultura digital, dança expressiva, gastronomia (vagas já preenchidas), iniciação ao teatro, percussão, treinamento para um corpo cênico e violão.

As atividades serão em vários locais, como a Oficina Cultural Fred Navarro, a Escola Municipal Vereador Sérgio Camargo, no Solo Sagrado, e na sede da Cia. Cênica. Confira abaixo a programação completa dos cursos.

As atividades serão em vários locais, como a Oficina Cultural Fred Navarro, a Escola Municipal Vereador Sérgio Camargo, no Solo Sagrado, e na sede da Cia. Cênica. Confira abaixo a programação completa dos cursos.

Artesanato
Público-alvo: interessados a partir de 12 anos
Seleção: primeiros inscritos
Vagas: 10
Horário: segundas-feiras, das 16h30 às 18h30
Local: Casa de Cultura Dinorath do Valle

Canto Popular e Teoria Musical
Público-alvo: interessados a partir de 16 anos
Seleção: primeiros inscritos
Vagas: 15
Horário: quartas-feiras, das 18h15 às 20h15
Local: Escola Municipal “Vereador Sérgio Camargo”

Cultura Digital
Público-alvo: crianças/adolescentes a partir de 8 anos e adultos/idosos a partir de 50 anos
Seleção: primeiros inscritos
Vagas: 15
Horário: terças-feiras, das 15h às 17h
Local: Cia. Cênica

Dança Expressiva
Público-alvo: atores, performers e interessados em geral
Seleção: primeiros inscritos
Vagas: 15
Horário: segundas-feiras, das 19h30 às 21h30
Local: Cia. Cênica

Iniciação ao Teatro
Público-alvo: interessados a partir de 14 anos, sem experiência em teatro
Seleção: primeiros inscritos
Vagas: 15
Horário: Quartas-feiras, das 18h30 às 20h30
Local: Cia. Cênica

Percussão
Público-alvo: interessados a partir de 12 anos
Seleção: primeiros inscritos
Vagas: 10
Horário: quartas-feiras, das 14h30 às 16h30
Local: Casa de Cultura

Treinamento Para Um Corpo Cênico
Público-alvo: atores a partir de 16 anos
Seleção: Carta de apresentação e interesse
Vagas: 15
Horário: quartas-feiras, das 20h30 às 22h30
Local: Cia. Cênica

Violão
Público-alvo: interessados a partir de 10 anos
Seleção: primeiros inscritos
Vagas: 10
Horário: terças-feiras, das 15h às 17h
Local: Oficina Cultural “Fred Navarro”
Importante: o participante deverá levar um violão às aulas

Secretaria da Cultura de Alagoas abre edital para projeto Misa Acústico

Fonte

Projeto fará seleção de músicos e grupos para apresentações em museu.

Portaria foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), desta terça (10).

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) lançou nesta terça-feira (10), um edital para seleção de músicos, cantores e grupos musicais para participação no projeto Misa Acústico, que acontecerá no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa) no segundo semestre de 2016. A portaria foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).

Clique aqui para ter acesso ao edital

Segundo a portaria, as inscrições são gratuitas e estarão abertas no período de 10 de maio a 24 de junho deste ano, no horário das 9h às 14h na sede do Misa, localizado na  Rua Sá e Albuquerque, 275, no bairro de Jaraguá, em Maceió.

De acordo com a publicação, o objetivo do projeto é a valorização do músico e da música produzida em Alagoas, dando-lhes visibilidade, de forma a estimular a criação e difusão musical no estado.

O DOE informa que serão aceitas inscrições de projetos dedicados a música de qualquer gênero e erudita, de pessoas maiores de 18 anos, nascidas em Alagoas, ou radicadas há pelo menos dois anos no estado.

A publicação informa que a secretaria nomeará uma comissão julgadora, formada por três servidores da Secult para selecionar os inscritos.

Mostra de arte contemporânea de países do Mercosul é inaugurada no Rio

Fonte / Paulo Virgílio – Repórter da Agência Brasil

Obra do artista brasileiro G. Fogaça, que faz parte da mostra em cartaz na Caixa Cultural do Rio Divulgação/Assessoria de imprensa da mostra

A pluralidade da arte contemporânea de grande parte do Continente Sul-Americano pode ser apreciada a partir deste domingo (1º) na Caixa Cultural Rio de Janeiro. Aberta na tarde deste sábado (30), para convidados, a exposição Um só corpo. Arte contemporânea nos países do Mercosul reúne 55 trabalhos de 19 artistas do Brasil, da Argentina, do Uruguai e da Venezuela, com o objetivo de apresentar os diversos estilos e tendências da produção artística nesses quatro países.

Com uma proposta artística baseada na investigação do corpo, a exposição faz parte de um projeto que busca encontrar traços semelhantes dos aspectos culturais que compõem a latinidade, além de mostrar como diferentes artistas trabalham esses temas-chave para a formação cultural e política da América Latina. “Todos os artistas participam de um fio condutor, onde se produz uma leitura unificada de ausências, dores, terras e espoliações, mestiçagens e estranhezas, propriedades de um continente em constante construção de sua independência”, define a curadora Morella Jurado, diretora do Instituto de las Artes de la Imagem y el Espacio, da Venezuela.

As obras expostas são dos artistas Lucas Bambozzi, Ângela Barbour, G. Fogaça, Luiz Martins e Raquel Pellicano (Brasil); Gustavo Alamón, Salomón Reyes, Boris Romero e Mario Sarabí (Uruguai); Ana Laura Cantera, Vicente Aranaga, Argelia Bravo, Manuel Finol, Oscar Sotillo e Natalia Rondón (Venezuela); Lújan Funes, Julieta Hanono, Silvia Gai e Alexandre Curto (Argentina).

A exposição, que é itinerante e percorrerá todos os países do Mercosul, fica no Rio até 26 de junho. A entrada é franca e a visitação pode ser feita de terça-feira a domingo, das 10h às 21h. A Caixa Cultural fica na Avenida Almirante Barroso, 25, no centro do Rio.

Edição: Juliana Andrade

Incêndio atinge Museu da Língua Portuguesa em São Paulo

Via

Incêndio no Museu da Língua Portuguesa (Foto: Reprodução)

Uma pessoa que trabalhava como bombeiro do museu morreu.
Chamas tomaram conta dos três andares e da cobertura.
Um incêndio de grandes proporções atinge o Museu da Língua Portuguesa, na região central de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (21), segundo informações do Corpo de Bombeiros. De acordo com a corporação, 37 viaturas e 97 bombeiros foram enviadas ao local. Os bombeiros disseram que por volta de 17h15 o incêndio foi controlado, mas por volta de 17h30 as chamas atingiram a torre do museu. Chove no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o bombeiro civil Ronaldo Pereira da Cruz morreu após sofrer uma parada cárdiorespiratória. Ele atuava como bombeiro do museu.

O museu estava fechado para o público nesta segunda-feira. O Museu da Língua Portuguesa fica na Praça da Luz e tem três pavimentos e uma área de 4,3 mil m².

O fogo tomou conta de boa parte do museu. As chamas eram muito altas. A Estação da Luz do Metrô está fechada.

Marcos Palumbo, coronel do Corpo de Bombeiros, disse que o incêndio começou no primeiro andar e passou para os andares superiores.

“As chamas se propagaram de forma muito rápida. Tivemos a notícia que o incêndio começou e se propagou rapidamente até pela estrutura de madeira, material plástico e borracha que compõem o museu. Isso faz com que o fogo se propague rapidamente”, disse Palumbo à GloboNews.

Inaugurado oficialmente no dia 20 de março de 2006, o Museu da Língua Portuguesa abriu suas portas ao público no dia 21 de março daquele ano. Em seus três primeiros anos de funcionamento mais de 1,6 milhão de pessoas já visitaram o espaço, consolidando-o como um dos museus mais visitados do Brasil e da América do Sul.

Isa Ferraz, curadora do Museu da Língua Portuguesa, diz que o incêndio é “uma tragédia”.  “O museu é fruto de um trabalho de muitos anos de uma equipe multidisciplinar para criar algo completamente novo. O museu mudou paradigmas e virou referência internacional. Foi revolucionário não só pela tecnologia e formato mas pela maneira de encarar a língua portuguesa. Temos todos os arquivos de todo o conteúdo.”

A curadora disse que o museu em uma linha do tempo de 33 metros que reconstitui todo o caminho da língua portuguesa, africana e ameríndia até se encontrar no Brasil. “Tudo isso pode ser recuperado. vai ter de remontar os filmes. Temos muita coisa em back up.”

Em nota, a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo lamentou o falecimento do bombeiro civil Ronaldo Pereira durante o combate ao incêndio ao Museu da Língua Portuguesa. “A destruição parcial do prédio é uma grande perda, mas nunca comparável à vida humana, essa sim, insubstituível. Nos solidarizamos com seus familiares.”

A Secretaria esclareceu que “todo o acervo do museu era virtual, por isso, sua recuperação plena será possível após a reconstrução do edifício, medida já anunciada pelo governador Geraldo Alckmin e que será priorizada pela gestão estadual em conjunto com diversas entidades historicamente parceiras e apoiadoras da instituição.”

Segundo a secretaria,  “o Museu atendia a todos os requisitos necessários para a segurança e circulação de visitantes e funcionários e os procedimentos de segurança eram verificados periodicamente. Além disso, possui seguro contra incêndio da ordem de R$ 45 milhões.”

 

Colóquio Internacional «Coleções de Arte em Portugal e Brasil nos séculos XIX e XX: Histórias e Conexões

23-25 NOV | Rio de Janeiro

Participação de investigadores do ARTIS no Colóquio Internacional «Coleções de Arte em Portugal e Brasil nos séculos XIX e XX: Histórias e Conexões»:

“Pinturas dos ‘Primitivos Portugueses’ nas antigas colecções reais do Rio de Janeiro e no actual Museu D. João VI”, por Vítor Serrão.

“Os modelos de gessos de estátuas antigas da Academia Real de Belas-Artes de Lisboa”, por Maria João Neto.

“O Leilão da coleção do Conde do Ameal: as aquisições do Estado Português para os Museus Nacionais”, por Clara Moura Soares.

Comitê Brasileiro Pierre de Coubertin apresenta “PIERRE DE COUBERTIN (1863-1937): OLIMPISMO – SELEÇÃO DE TEXTOS” em língua portuguesa

Depois de um longo trabalho, é com extraordinária satisfação que anunciamos o lançamento da versão em língua portuguesa do livro “PIERRE DE COUBERTIN (1863-1937): OLIMPISMO – SELEÇÃO DE TEXTOS”. Editores: Norbert Müller e Nelson Todt – Tradutor: Luiz Carlos Bombassaro.

A obra tem versão eletrônica disponível gratuitamente para download pelo link da EDIPUCRS – http://ebooks.pucrs.br/edipu…/Ebooks/…/978-85-397-0736-2.pdf

Em tempos de Jogos Olímpicos no Brasil, a Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto (FEFID) deixa seu legado através da iniciativa consolidada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e o Comitê Internacional Pierre de Coubertin.

A obra teve um pré-lançamento ontem (8 de outubro) no Seminário Internacional de Educação Olímpica em Vitória (UFES) e será formalmente apresentada amanhã (10 de outubro) na Sessão da Academia Olímpica de Portugal em Lisboa, no dia 6 de novembro no Rio de Janeiro (em local a ser confirmado) e no dia 13 de novembro em Porto Alegre, no Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS (sede do Comitê Brasileiro Pierre de Coubertin).

Brasil Prefeitura e Unigranrio mapeiam cultura de Duque de Caxias

Via

“Duque de Caxias é muito rica culturalmente”. Tal afirmação é dita frequentemente por quem vive ou conhece a cidade. Mas onde se concentra essa riqueza, quem faz parte dela e como ela se manifesta? São questões como essas que a secretaria municipal de Cultura e Turismo, em parceria com a Unigranrio, pretende responder através do Cadastro Cultural, que já se encontra no site da Prefeitura (http://duquedecaxias.rj.gov.br/portal/) desde o início do mês de outubro. A iniciativa surgiu da necessidade de se ter um referencial quantitativo das demandas culturais do município com o objetivo de se criar políticas públicas mais qualificadas e efetivas.

(mais…)

‘Workshops’ portugueses de Arte Urbana para idosos chega ao Brasil este mês

Via


Os ‘workshops’ de Arte Urbana para idosos, projecto português denominado “Lata 65” e que já se realizou em vários locais de Portugal, chega na próxima semana a São Paulo, Brasil, disse hoje à Lusa a mentora do projecto.“Entre 29 de Setembro e 04 de Outubro, o SESC (Serviço Social do Comércio) de Santana (São Paulo, Brasil) acolhe dois ‘workshops’ do ‘Lata 65’”, adiantou Lara Seixo Rodrigues, mentora daquela iniciativa, que surgiu no final de 2012 em Lisboa.

Nos ‘workshops’, os idosos irão aprender, e pôr em prática, técnicas de Arte Urbana com a ajuda da própria Lara e do artista brasileiro Nilo Zack.

Desde o primeiro ‘workshop’, realizado em Novembro de 2012 com idosos que frequentavam o Centro Paroquial de Alcântara, o “Lata 65” já “viajou” até Torres Vedras, Covilhã, Montemor-o-Velho, Castelo Branco e Ponta Delgada, nos Açores.

O número de alunos que frequentaram os ‘workshops’, com idades entre os 60 e 101 anos, já ultrapassou os 120, contou Lara Seixo Rodrigues.

No primeiro semestre deste ano, a iniciativa foi bastante divulgada a nível internacional, com artigos em jornais (online e em papel) em países como o Brasil, Estados Unidos da América, Reino Unido, França, Austrália e México.

No entanto, “o ‘Lata 65’ continua à procura de parceiros e apoios para a manutenção e continuidade deste projecto social”.

A esse propósito, “neste momento decorre uma campanha de angariação de fundos através da venda de ‘t-shirts’, sacos e crachás”. De acordo com a mentora da iniciativa, os artigos podem ser encomendados através da página de Facebook do “Lata 65”.

Brasil Galeria do Sesi de Campinas recebe exposição sobre cultura brasileira

Via

Pintura de Sérgio Vidal, artista plástico do Rio de Janeiro (Foto: Everton Ballardin)

Mostra reúne pinturas e esculturas de todo o país a partir desta sexta (25).
Evento tem entrada gratuita e segue na cidade até o dia 31 de outubro.

A galeria do Sesi Amoreiras, em Campinas (SP), inaugura nesta sexta-feira (25) a exposição “Mestres da Arte Espontânea”. A mostra é dedicada à produção artística da cultura brasileira e reúne obras de diversas partes do país. O evento tem entrada gratuita e segue na cidade até o dia 31 de outubro.

Galeria em Campinas apresenta exposição de arte espontânea (Foto: Everton Ballardin)

Escultura do artista indígena Karanai (Foto: Everton Ballardin)

Quinze artistas de São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso e Paraíba estão entre os autores das obras escolhidas para representar a cultura regional de cada estado: fauna e flora, festas, santos e cenas do cotidiano.

O evento pretende mostrar mais sobre a arte espontânea, que tem como característica o colorido e a criatividade. A mostra tem a curadoria de Denise Mattar.

Serviço
Exposição “Mestres da Arte Espontânea”
Onde: Galeria Sesi Amoreiras, Campinas
Quando: de sexta-feira (25) até 31 de outubro
Horário: terça a sexta das 9h às 20h30, sábado das 14h às 19h
Informações: (19) 3772-4100

%d bloggers like this: