P.A.M. – Património, Artes e Museus

Início » Posts tagged 'angola'

Tag Archives: angola

Arte de Antoninho exposta em Luanda

Via / Manuel Albano

“Versatilidades da Alma”, conjunto de 16 quadros de Antoninho, é inaugurada em 8 de Dezembro no Salão Internacional de Exposições da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP), Luanda, onde permanece até ao dia 23.

Antoninho, que expôs pela última vez há quatro anos,  disse ontem ao Jornal de Angola que se trata de “uma retrospectiva a óleo e acrílico sobre tela” que reflecte “39 anos de actividade como artista plástico”.
“O objectivo é mostrar ao público, em especial os jovens o que durante anos moldou o meu e o pensamento da maioria dos angolanos, assim como os sonhos de afirmação e vontade de se impor no mundo”, adiantou o artista, acrescentando que explora nos quadros determinados aspectos ligados a tradição africana, em geral, e angolana, em particular.
O artista afirmou também que nos quadros, entre os quais realça “África para Onde Ides”, “Maternidade”, “Kianda” e “Lua de Mel”,  “Rasgos no Feminino” e “Angola”, procurou “transmitir ao público mensagens de amor à vida e à natureza”.
Antoninho, que nasceu em Luanda, participou desde os anos 1980 em diversas exposições em Angola e no estrangeiro.

Angola, Anúncio dos vencedores do Prémio Nacional de Cultura e Artes marca semana

Via

ROSA CRUZ E SILVA, MINISTRA DA CULTURA FOTO: ANTÓNIO ESCRIVÃO

O anúncio dos vencedores do Prémio Nacional de cultura e Artes 2015 marcou a semana de educação&cultura que hoje, sábado, termina.

Na categoria de dança, o júri presidido pelo escritor António Fonseca atribuiu o prémio ao grupo Novatos da Ilha, na música foi distinguido Rui Mingas, no cinema e audiovisual coube ao documentário Langidila, no teatro ao grupo Julu, em investigação em ciências humanas e sociais foi ao investigador Ilídio do Amaral e na literatura coube a José Luís Mendonça.

Sobre o assunto, a ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, destacou a qualidade temática e originalidade das obras distinguidas com o prémio nacional de cultura e artes, nas mais variadas modalidades artísticas.

A ministra manifestou a sua satisfação pelo facto de o conjunto de obras distinguidas este ano apresentarem o país de uma forma mais global na vertente cultural.

Ainda na vertente cultural, mas na disciplina literária, foi destaque noticioso o anúncio do vencedor do Grande Prémio Sonangol de Literatura2016. Com a obra literária “A Carta da Mbona”, o júri atribuiu o prémio ao escritor moçambicano Suleimane Cassoma Abdulumane “Peniwaku Sassa”.

Mereceu também a atenção da media o lançamento da obra “Os Kandengues desfilam no Carnaval” da escritora Cremilda de Lima. Na vertente educativa a semana ficou marcada com o lançamento do programa Crianças Saudáveis, iniciativa da empresa Nestlé Angola em parceria com os ministérios da Educação, da Saúde e da Agricultura.

O projecto vai beneficiar crianças em idade escolar, em especial as do ensino primário de Angola, vão receber a partir do ano lectivo 2016 informações nutricionais, em sala de aula.

No ensino superior, a media fez referência, ao longo da semana, de uma sessão de informação dirigida aos discentes da Universidade Independente de Angola (UNIA) sobre a questão da má nutrição, com particular enfoque para a falta de ferro na alimentação, por ser uma das principais causas do surgimento da anemia.

Angola Obras das Ruínas de Cambambe estarão concluídas este ano

Via

Igreja da Nossa Senhora do Rosário

As obras de preservação e estabilização das Ruínas de Cambambe, que inclui a fortaleza e a Igreja da Nossa Senhora do Rosário, construídas entre 1602 e 1604 pelos colonizadores portugueses, com o objectivo de penetrar no interior de Angola, ficam prontas em finais de Dezembro próximo, informou o empreiteiro.

Tiago Arnaldo, um dos responsáveis da Odebrecht, empresa encarregue da recuperação do referido monumento, disse ontem que o trabalho decorre a bom ritmo. O responsável acrescentou que o forte e a igreja vão manter a antiga imagem. “Os engenheiros, arquitectos e pedreiros possuem formação específica”, garantiu.

O Ministério da Cultura, em parceria com o Governo Provincial do Cuanza Norte, assinou um contrato com a construtora Odebrecht em 2014, na 5.ª edição da Feira do Dondo, com o intuito de recuperar os principais monumentos históricos e culturais situados ao longo do Corredor do Cuanza. A direcção do Instituto Nacional do Património Cultural informou que, depois da restauração, o monumento vai ser usado para a realização de vários estudos.

O director provincial da Cultura considerou importante a preservação dos monumentos. “A conservação do património histórico-cultural é também uma referência à identidade e memória de diversos grupos étnicos e culturais”, disse David Buba.

A Fortaleza de Cambambe serviu de posto avançado à penetração dos portugueses no interior do país. Na altura, possuía dependências como a Igreja da Nossa Senhora do Rosário, erguida para expandir o catolicismo, e a Feitoria, residência para oficiais.

Fortress of Kambambe UNESCO tentavive list

Angola Cultura promove exposição de artes

Via

OBRAS DE ARTES DE ARTISTAS LOCAIS FOTO: QUINTAS BENJAMIM

Uma exposição das obras literária de Agostinho Neto, artesanato, escultura e cinema móvel, foi aberta nesta quinta-feira, em Saurimo, província da Lunda Sul, em alusão ao Dia do Herói Nacional, a assinalar em 17 de Setembro, sob o lema “Angola 40 anos: independência, paz, unidade nacional e desenvolvimento”.

Promovida pela Direcção Provincial da Cultura da Lunda Sul, a exposição foi aberta pela governadora provincial, Cândida Narciso, tendo como o objectivo fortalecer a nação, promover a afirmação da cultura como base indispensável para o desenvolvimento integral do ser humano e da cidadania.

(mais…)

Angola Museus: baluartes na defesa da identidade cultural, hábitos e costumes

Via / Venceslau Mateus

Museus, também considerados casas de memória dos povos, têm como principal objecto o resgate, preservação, valorização e divulgação da identidade cultural, dos hábitos e costumes das comunidades, com maior realce para os aspectos ligados a essência do surgimento de um país.

Como instituições que preservam e informam do passado e enraizadas no presente são, na sua essência, elos entre gerações, pois permitem às gerações presentes e futuras melhor compreender às suas origens e história.

Sob a tutela do Ministério da Cultura estão 12 museus em funcionamento. No entanto, no âmbito do futuro figurino dos museus, está a fazer-se com que os museus especializados e pertencentes aos ministérios e às entidades privadas possam igualmente ser tuteladas ou coordenados pelo Ministério da Cultura.

Em Angola, estas instituições começaram a surgir nos anos de 1956, com a abertura, pela antiga companhia de diamantes colonial, a Diamang, do Museu do Dundo (Lunda Norte), o mais antigo entre os museus angolanos, tendo como função resgatar os valores culturais.

Mas, como instituições destinadas a preservar e promover a memória cultural dos angolanos, começam a ganhar cunho legal a 13 de Novembro de 1976, um ano depois da proclamação da independência nacional, com a criação e institucionalização do Museu Nacional de Antropologia, em Luanda, o mais importante museu de âmbito nacional existente no país.

O seu acervo – um dos maiores de todos os museus angolanos – é composto por uma série de objectos etnográficos de todos os grupos étnico-linguísticos de Angola, assim como peças originárias de alguns países africanos.

Outro museu regional, mas que, na verdade, tem impacto nacional e internacional, é o Museu dos Reis do Congo, localizado na cidade de Mbanza Congo, capital da província do Zaire. O edifício onde está instalado, construído em 1901, era o palácio e residência oficial dos antigos reis do Congo. O seu acervo é composto por objectos que foram pertença de reis como D. Pedro V, D. Pedro VI (Lelo), D. Henrique 111 (Ntéye Nkenge) e D. Álvaro V (Ntótela Ne Linga).

O director provincial da Cultura da província do Zaire, Biluca Nsenga, considera que o actual acervo do museu “não corresponde ao peso do Reino do Congo”, que abrangia todo norte de Angola e uma parte de outros três países actuais: Congo Democrático, Congo Brazzaville e Gabão. De recordar que muitos dos objectos do museu desapareceram na sequência do conflito armado.

Já a cultura material e espiritual dos ovimbundu é retratada no Museu Etnográfico do Lobito (litoral-sul do país). A instituição foi criada em 1969 para abranger as populações que habitam todo o planalto central de Angola, percorrido pelo Caminho-de-Ferro de Benguela. Desde a sua origem, sempre teve uma forte ligação com o turismo local, que os seus actuais responsáveis querem retomar. O Lobito onde está a ser construída uma nova refinaria é também uma das cidades com maior potencial turístico em Angola.

Além destes museus, existem ainda em Luanda o Museu da Escravatura, o Museu da História Militar, Antropologia, Casa Museu Óscar Ribas, Museu de Geologia, estando prevista, para breve, a abertura do Museu da Moeda e do Museu do Diamante. No interior, existem também os museus de Cabinda, da Huila, Huambo, Dundo e dos Reis do Conco.

Em recente encontro dos responsáveis dos museus, a ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, destacou a necessidade de os museus estarem a altura dos tesouros e riquezas patrimoniais que têm à sua guarda e dos que vão recolher, como forma de divulgar, valorizar e preservar a memória colectiva dos povos.

Rosa Cruz e Silva afirmou que os museus são espaços destinados à preservação e valorização da memória colectiva de um povo.

“Os museus são espaços dinâmicos de socialização, de educação, de informação, de divertimento e de discussão das temáticas que reportam os seus acervos”, frisou.

Rosa Cruz e Silva adiantou que neste momento particular da vida económica de Angola, os museus, sendo instituições de atracção turística, podem se constituir em verdadeiras fontes de receitas e contribuir significativamente para o desenvolvimento sócio-económico de Angola e a melhoria de vida da população.

Para dar a dimensão que merecem, o Executivo angolano, tendo em conta o papel desempenhado pelos museus, pretende até 2017 implementar o sistema nacional de museus para valorizar, preservar e garantir a fruição do património cultural. Pretende ainda assegurar o acesso aos bens culturais, promoção e capacitação dos recursos humanos, modernizar as infra-estruturas museológicas e sua informatização. O Executivo prevê publicar o Estatuto Geral dos Museus e a Lei Quadro e promover a aquisição e gestão dos acervos museológicos. Todos estes museus são visitados maioritariamente por estudantes, pesquisadores e historiadores estrangeiros que vão à busca de informações sobre a história de Angola e seu povo.

Paulo Flores, Angola’s Ambassador of Semba in N.Y.C.

Via Music journalist

Bringing any world music artist over to the U.S.A. has gotten increasingly difficult over the years, and the recent computer fiasco over at U.S. Visa Control made Paulo Flores’ concert in New York City a cliff-hanger. But we are all the luckier for his arrival, and his performance at Le Poisson Rouge in downtown Manhattan.

Paulo Flores, Angola’s Ambassador of Semba in NYC. from Michal Shapiro on Vimeo.

The people who came to the show were there to dance the Kizomba, (which Flores brought to prominence) and the Semba, the down home dance music of Angola that is used for both celebration and mourning. They were also there to hear his lyrics, sing along, and to declare solidarity with their heritage.

If the Portuguese have left one positive thing in the wake of their various colonizations, it has been “saudade” that bittersweet musical mixture of longing, regret and fatal acceptance. “Poema Do Semba” is not just an eminently danceable track; it is also a statement of cultural identity, and a recognition of suffering; it is full of a particularly Angolan saudade. As such, semba becomes more than a dance, it is a spiritual representative of a people who have emerged from a bloody 40 year civil war that ended only as recently as 2002. In Flores’ lyric, semba is a flag, a street corner, a hilltop in flames; it embraces rich and poor, it is “the voice that makes me bear pride in being Angolan.”

Flores is a sweet-voiced and sincere performer, and his band was tight and swinging. The melodic lines and chordal fills of veteran guitarist Teddy N’singi flowed like liquid silver over all the arrangements, giving them a special elegance. Flores started out the first set with more lyrical, laid back songs, but built to heated dance numbers by evening’s end, leaving the crowd pleasantly sweaty, happy and begging for more.

Angola Filme Njinga, Rainha de Angola estreou em Washington

Via

O filme angolano intitulado “NJinga, Raínha de Angola”, produzido pela Semba Comunicação, foi exibido, sábado dia 22 de Agosto de 2015, em Washington, D.C., no auditório do Goethe Institute.

Interpreta na longa-metragem o papel de NJinga MBandi, a actriz angolana Lesliana Pereira como protagonista no grande ecrã, fazendo ainda parte do seu elenco os actores Erica Chissapa, Ana Santos, Sílvio Nascimento, Miguel Hurst, Jaime Joaquim e Orlando Sérgio. A produção executiva do filme é de Coréon Dú, Sérgio Neto e Renato Freitas e a realização de Sérgio Graciano.

(mais…)

Angola Luanda: 12ª edição de festival de Cartoon com participação portuguesa

Via

Desde o dia 21 de Agosto de 2015, o Centro Cultural Português em Luanda/Camões, I.P. acolhe a  “XII Edição do Festival Internacional de Banda Desenhada – Luanda Cartoon” que conta com a presença de vários artistas nacionais e estrangeiros.

Resultante de uma parceria, iniciada em 2003, entre o Olindomar Estúdio e o Centro Cultural Português em Luanda/Camões, I.P. esta edição conta com uma exposição de caricatura e banda desenhada, exibições de cinema de animação, em 2D e 3D, e ainda workshops dirigidos a profissionais e amadores.

Durante o festival será lançado também a V Edição do projeto “A Banda Desenhada na Língua Portuguesa”.

O festival irá prolongar-se até ao dia 28 de Agosto de 2015 e o programa completo pode ser consultado aqui.

EXTERNAL CONSULTANT FOR FINAL PROJECT EVALUATION

Full instructions for submitting offers (Terms of Reference) may be requested via e-mail:  martin.blabolil@peopleinneed.cz or hana.urbanova@peopleinneed.cz, citing AGO000061 reference. The applications shall be submitted by 11th September 2015 following fully the instructions received.

Only candidate(s) preselected will be notified.

More Information

Junior Public Relations Officer – PIN Volunteer (remunerated)

Please send your applications (CV, cover letter and expamples of your writing) to hr@peopleinneed until 28th of August 2015. Kindly use “Angola PR PIN V” as subject of your email.

Kindly note only pre-selected candidates will be contacted.

Thank you.

More Information

%d bloggers like this: