P.A.M. – Património, Artes e Museus

Início » arte » Online desde hoje, Arquivo Sonoro Digital

Online desde hoje, Arquivo Sonoro Digital


Via

arquivo_sonoro_digital

A publicação on-line do Arquivo Sonoro Digital em acesso integral representa um momento histórico. Esta é a primeira colecção de fonogramas disponível on-line, a partir de um dos maiores acervos de fonogramas existente no país.

Consubstanciando um dos compromissos estratégicos do Plano de Salvaguarda da candidatura do Fado à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade (UNESCO), o Arquivo Sonoro Digital do Museu do Fado disponibiliza on-line os registos sonoros dos fados gravados desde o início do século XX.

Desenvolvido através de uma parceria entre o Museu do Fado (Câmara Municipal de Lisboa – EGEAC) e o Instituto de Etnomusicologia (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas -Universidade Nova de Lisboa), o Arquivo Sonoro Digital reúne milhares de registos de fados gravados, desde o início do século XX, consubstanciando-se no maior repositório histórico do som existente em Portugal.

Alojada no site do Museu do Fado, a base de dados do Arquivo permite a pesquisa remota, através da internet, de milhares de registos sonoros desde o início do século, até à implementação da gravação eléctrica, facultando a pesquisa integrada por intérprete e repertório.
Gravados em Lisboa, Porto, Paris, Berlim ou Rio de Janeiro – acusticamente ou em gravação eléctrica (posterior a 1927) – estes discos circularam e foram comercializados em Portugal entre 1900 e 1950.

Gradualmente, o Arquivo Sonoro Digital integrará ainda o registo das gravações existentes em diferentes colecções, públicas e privadas, junto das quais se procedeu a inventários preliminares no quadro da candidatura do Fado à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial (UNESCO). Neste domínio, a identificação sistemática de acervos relevantes para o estudo do Fado, na posse de distintas instituições, que o Museu do Fado e o Instituto de Etnomusicologia têm desenvolvido, permitiram já identificar mais de 30.000 repertórios associados ao Fado.

Em parceria com o Instituto de Etnomusicologia, o Museu do Fado opera sobre vários tipos de suporte: discos de baquelite a 78 rotações, discos de vinil (a 33 e 45 rotações), discos instantâneos (de acetato), discos de transcrição, discos não tipificados (a diferentes velocidades e de diferentes dimensões), suportes digitais (CD, DVD-audio, SACD, DAT, mini-disc, etc.), fita-magnética (todas as velocidades e dimensões de fita), cassetes (normais ou micro-cassetes), suportes vídeo (VHS, U-matic, Betamax, 8, DV, mini-DV), entre outros.

Além do tratamento arquivístico dos espécimes, o Museu do Fado/INET procede a investigação sobre arquivística do som (metadata, processamento digital, transferência de suportes, migração, restauro, bases de dados), bem como ao estudo do som gravado, em particular registado em suportes históricos, envolvendo equipas multidisciplinares das áreas de história, antropologia, etnomusicologia, musicologia e acústica.

Arquivo Sonoro Digital

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: