P.A.M. – Património, Artes e Museus

Início » arte » Junho volta a ser o mês da fotografia no Museu de Lamego

Junho volta a ser o mês da fotografia no Museu de Lamego


Ciclo_Fotografia_2016_banner

O Ciclo de Fotografia regressa em Junho ao pátio do Museu de Lamego, no âmbito da programação de verão. Na quarta edição, será a “A Fotografia na Arquitectura” a estar em destaque, num projecto que, em 2016, conta com comissariado do arquitecto Alexandre Alves Costa. Depois do sucesso de ano passado, há ainda lugar para o regresso do projecto “10 Vidas. 10 Olhares”, onde dez participantes dão forma a dez olhares sobre o mundo. O tema? Só poderia ser a arquitectura.

A fotografia da arquitectura tem vindo a ganhar força em Portugal, a partir do momento em que a imagem abandona o mero registo do trabalho do arquitecto, para passar ela própria a ser uma obra de arte. O trabalho final será sempre uma releitura do fotógrafo que interpreta de acordo com a sua técnica, conhecimento, sensibilidade. Ao mesmo tempo, as paisagens urbanas são cada vez mais marcadas por edifícios que redefinem a própria identidade das cidades, tornando-se objectos de contemplação estética.

No pátio do Museu, Fernando Guerra, Inês d’Orey e Nelson Garrido são os fotógrafos convidados que vão dar forma a este tema, expressando a sua própria percepção da arquitectura.

Pelo segundo ano consecutivo, depois do sucesso de 2015, às exposições em formato de projecção multimédia volta a juntar-se o projecto “10 Vidas. 10 Olhares” que desafia fotógrafos amadores a partilharem a sua visão do mundo.

Cada participante foi convidado a utilizar a máquina fotográfica, que poderá ser a do seu telemóvel, para registar tudo o que lhe desperte a atenção no âmbito do tema do ciclo. No final, deverá escolher as que considera as suas 10 melhores fotografias que integrarão a 24 e 25 de Junho a última exposição do Ciclo de Fotografia.

Está lançado o mote para que a quarta edição do Ciclo de Fotografia do Museu de Lamego seja um sucesso. Entrada Livre.

FERNANDO GUERRA

Nasceu em 1970, em Lisboa. Licenciou-se em arquitectura em 1993 pela Universidade Lusíada de Lisboa, trabalhou durante cinco anos em Macau como arquitecto (1994-1999). Leccionou a cadeira de Projecto II no curso de Arquitectura da Arca-Euac (Escola Universitária das Artes de Coimbra), entre 1999 a 2005.

Certificado pela Epson Digigraphie® em 2007; desde 2008 agenciado por VIEW Pictures, Londres – Reino Unido; e também, desde 2006 agenciado por FAB PICS – International Architecture Photography, Colónia – Alemanha. O seu trabalho encontra-se representado em diversas colecções particulares e públicas. O Museu MoMa em Nova Iorque adquiriu em 2015 seis trabalhos de Fernando Guerra para a sua colecção permanente.

INÊS D’OREY

Inês d’Orey nasceu no Porto em 1977. Desenvolve projectos de autor e trabalha como fotógrafa independente para clientes privados e instituições públicas. Expõe e publica frequentemente o seu trabalho em Portugal e no estrangeiro. Estudou Fotografia na London College of Printing, em Londres, com bolsa do Centro Português de Fotografia. Foi vencedora do prémio Novo Talento Fotografia FNAC em 2007. Realizou residências artísticas na Fundação Inês de Castro e no Carpe Diem, Arte & Pesquisa. Publicou em 2010 o seu primeiro livro, ‘Mecanismo da troca’, e em 2011 ‘Porto Interior’. Inês d’Orey é representada pela Galeria Presença.

NELSON GARRIDO

Nelson Garrido nasce em Vila Nova de Gaia, Portugal em 1974. Em 1996 conclui o Bacharelato em Tecnologias da Comunicação Áudio Visual. No mesmo ano, frequenta uma formação avançada em fotografia na escola Karel de Grote-Hogescholl Antwerpen, na Bélgica, e faz um estágio em fotografia digital e de grande formato no Studio Brison, também na Bélgica. De regresso a Portugal, trabalha em regime de freelancer com várias revistas, na área da fotografia de reportagem e de arquitectura. De 1997 a 1999 colabora como assistente num estúdio de fotografia de Moda. Em 2000, conclui a licenciatura em Comunicação Social e em 2005 a Licenciatura em Fotografia. Em 2005, ganha 3 menções honrosas no concurso de fotojornalismo da revista Visão e vence a categoria de fotografia de arquitectura do Euro Press Photo Awards da Fuji Film. Desde 2006 dá aulas de fotografia de arquitetura no Instituto Português de Fotografia. Foi premiado no Prémio Estação Imagem|Mora em 2010  e 2011. Em Março de 2011 expõe no Palácio das Artes no Porto o trabalho “Do Deserto clandestinidade”, que trata da imigração clandestina na Mauritânia. Desde 2004 que fotografa arquitectura para alguns dos melhores gabinetes e revistas da especialidade. Expõe o trabalho “Home Less” na Bienal de Arquitectura de Veneza de 2016.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: