P.A.M. – Património, Artes e Museus

Início » inicio » Mosteiro de São João de Tarouca integra catálogo da exposição “Clairvaux. L’aventure cistercienne”

Mosteiro de São João de Tarouca integra catálogo da exposição “Clairvaux. L’aventure cistercienne”


São Pedro O Santo, sentado num trono gótico-manuelino, revestido de pontifical e de tiara na cabeça, apresenta o gesto de abençoar, vendo-se num segundo plano, através de janelas abertas sobre a paisagem, duas cenas da vida do Apóstolo: à esquerda o encontro com Cristo quando fugia de Roma à perseguição; à direita, o chamamento ao apostolado. Gaspar Vaz (C.1535)

Já considerada uma obra de referência no que diz respeito ao estudo e divulgação da História da Ordem de Cister na Europa, “Clairvaux. L’aventure cistercienne” é o catálogo da exposição com o mesmo nome (patente até 15 de Novembro em Troyes, França) que reúne mais de 150 documentos e objectos raros cedidos por 37 instituições europeias. Entre as peças raras estão um anel de oração e uma panela de barro, ambos provenientes do Mosteiro de São João de Tarouca e parte integrante desta nova publicação sobre Cister.

Ao todo são 600 páginas de história, com mais de 300 ilustrações, que além de reunirem as obras expostas apresentam um conjunto de artigos sobre a abadia cisterciense francesa desde o século XII até à actualidade, como resultado dos últimos estudos históricos e científicos realizados.

A presença das duas peças provenientes do Mosteiro de São João de Tarouca nesta nova publicação justifica-se a partir do momento em que os dois mosteiros estão umbilicalmente ligados, na relação estabelecida entre “abadia mãe” (Claraval) e “abadia filha” (São João de Tarouca).

Ao mesmo tempo, a raridade deste achado, descoberto durante as escavações arqueológicas realizadas no Mosteiro de São João de Tarouca entre 1998 e 2007, reveste-se de uma importância excepcional, a partir do momento em que é o único caso até agora comprovado arqueologicamente. Datado do início do século XIII, foi encontrado entre as argamassas da parede norte da Sala do Capítulo. Trata-se de um anel em prata que apresenta um conjunto de dezoito letras maiúsculas, cada uma correspondente ao início de um verso completo, sobre a qual, simbolicamente, foi edificado todo o mosteiro.

Ligado provavelmente a um ritual de sagração e esconjuro de espaços sagrados no período medieval, ao anel, único em todo o mundo, junta-se uma modesta panela de barro preto, encontrada na parede oposta da mesma Sala do Capítulo, parecendo simbolizar o diálogo entre o sagrado e o profano.

São estas relações entre os objectos e os seus significados, entre os objectos e a vida monástica, entre os objectos e os rituais sagrados que os arqueólogos Ana Sampaio e Castro e Luís Sebastian abordam na obra “Clairvaux. L’aventure cistercienne”.

Atas das primeiras conferências do Museu de Lamego / CITCEM  Mosteiro de S. João de Tarouca: Da investigação à musealização. Página 21 …

O regresso dos monges.Intervenções do IPPAR em conjuntos monásticos. Mosteiro de S. João de Tarouca. Página 33 …

Itinerários de Cister

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: